Em GO, pesquisadores estudam banana-maçã tolerante a doença

Origem da banana que apareceu em uma fazenda ainda é desconhecida.

Em Goiás, agricultores estão cultivando uma variedade de banana-maçã que é mais resistente ao mal-do-Panamá, doença que acabou com várias lavouras na região. O curioso é que ninguém sabe ao certo como essa nova planta surgiu.

Nos últimos anos, Itaguaru, a 120 quilômetros de Goiânia, se tornou a maior região produtora dessa nova variedade de banana-maçã em Goiás. São 20 mil hectares de área plantada, uma realidade bem diferente de 10 anos atrás quando as lavouras da banana-maçã original foram atacadas pelo mal-do-Panamá. O fungo destruiu as plantações.

Ronair Dias é um dos produtores que, na época, desistiram de plantar por causa da doença. “Praticamente desapareceu tudo, nem em fundo de quintal tem mais. Banana que é comercializada no mercado é só essa aqui”, diz.

Ainda não se sabe a origem da banana que apareceu em uma das fazendas do município há 12 anos. Segundo o técnico agrícola da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Adalto Ferreira Cabral, a fruta tem características semelhantes a da banana-maçã original, inclusive o sabor, mas tem a vantagem de ser tolerante ao fungo.

A tolerância da fruta vem chamando a atenção dos pesquisadores, mas uma coisa é certa: ela não é resultado de cruzamento genético.

Mudas foram levadas para a estação experimental da Emater em Goiânia, que está realizando um estudo em parceria com a Embrapa. A finalidade do laboratório é criar um sistema de produção adequado à variedade. “É mais correto dizer que houve uma pequena mutação, mas a própria planta faz isso, quando se sente ameaçada, ela tenta se proteger”, explica Wilma Bacelar Lins, pesquisadora da Emater.